Nosso primeiro mês com o bebê

20 de janeiro de 2014 Sem categoria 0

No pós-parto imediato é normal perder um pouco de sangue com coágulos principalmente ao levantar-se pela primeira vez, sempre com a ajuda do pessoal de enfermagem. Também é importante tomar banho morno para frio para evitar queda de pressão e mal-estar. Alimentar-se gradualmente e evitar falar excessivamente para diminuir a retenção de gases e conseqüente dor pós-operatória. Em média, após 6 horas do nascimento, o bebê é trazido para o quarto sendo importante começar a estimular a amamentação, ou melhor, sucção mamilar.

bebe

Inicialmente tem-se a saída de colostro (amarelado por alto teor de lipídeos) e posteriormente – dentro de aproximadamente 72 horas – a produção de leite materno propriamente dito. Sendo parto cesárea, após aproximadamente 10 horas é retirada a sonda vesical, que se mantém até então devido ao uso de analgésicos a base de morfina na anestesia, que podem ocasionar retenção urinária. É importante manter uma boa higiene da cicatriz, lavando com sabonete comum e enxaguando em água corrente, a fim de mantê-la sempre limpa e seca.

Qualquer intercorrência ou dúvida deve ser esclarecida com o pessoal de enfermagem que entrará em contato com a equipe médica se necessário. No segundo dia os cuidados se mantêm, devendo sempre dar preferência às fibras da dieta, boa hidratação oral e deambular várias vezes durante o dia para estimular o bom funcionamento do intestino. Não se preocupe em evacuar logo, o importante é eliminar gases. Sentindo fissuras ou dor nos mamilos, solicitar o apoio da enfermagem para os devidos cuidados locais e aplicar pomada se necessário, conforme prescrição médica. A visita médica é feita normalmente no período da manhã, quando também poderá esclarecer suas dúvidas ou queixas. A alta hospitalar pode ser dada depois de completadas 48 horas do parto normal.

No terceiro dia a cicatriz já está bem menos dolorosa, porém os cuidados básicos continuam. Evoluindo com boa recuperação, já terá alta hospitalar para poder curtir o bebê em casa. Converse com o médico neonatologista sobre a alta do bebê e tire suas dúvidas quanto ao mesmo. No entanto, às vezes é necessário deixar o bebê no berçário por mais alguns dias, para uma melhor avaliação e evolução da parte respiratória, principalmente quando se trata de prematuros. Se isso ocorrer, não se preocupe em demasia, saiba controlar sua ansiedade, pois em geral trata-se de problema transitório e será mais prudente e seguro aguardar mais alguns dias para a alta hospitalar do bebê, conforme orientação dos neonatologistas do Hospital. Geralmente marca-se uma consulta em aproximadamente 15 dias para a mãe e para o bebê, como controle evolutivo de rotina. Qualquer dúvida ou piora da dor pós operatória, febre (>=38,0⁰C), secreção purulenta pela cicatriz, etc… antes desse período, entre em contato com seu médico.

Já em casa com o bebê, tudo parece mais difícil do que era no Hospital. Não se assuste, isso é normal. A produção de leite vai aumentando e às vezes as mamas começam a “empedrar” devido ao acúmulo de leite que o bebê pode não conseguir mamar. Não deixe as mamas cheias por muitas horas seguidas, uma vez que isso aumenta o risco de mastite. Apesar da dor das mamas túrgidas, esgote com expressão e esgotadeira se necessário, com compressa fria após para tentar controlar a produção excessiva. Fonte: CLAP – Centro Latino Americano de Perinatologia y Desarrollo humano